Pular para o conteúdo principal

Comer menos gordura pode diminuir risco de diabetes

Mesmo que não haja perda de peso, só o fato de reduzir a ingestão de gordura pode reduzir o risco de ter diabetes a longo prazo

Menos gordura: segundo o estudo, mesmo que não haja perda de peso o risco de ter diabetes diminui só diminuindo a quantidade de gordura nas refeições (Thinkstock)


O estudo concluiu que limitar a ingestão de gordura por dia para cerca de 27% da alimentação diária de uma pessoa pode diminuir o risco de diabetes a longo prazo
Pequenas mudanças na dieta podem ajudar na prevenção do diabetes mesmo que não haja perda de peso, de acordo com um estudo publicado na American Journal of Clinical Nutrition.
Os autores do estudo analisaram, durante oito semanas, 69 pessoas, que receberam dietas com pequenas reduções no consumo de gordura ou carboidratos. Com isso, especialistas constataram que o baixo teor de gordura incide na diminuição do risco do diabetes. Foram analisados pacientes com dietas variando entre a baixa gordura (27% de gordura e 55% de carboidratos) e baixo carboidrato (39% de gordura e 43% de carboidratos).
"Os participantes do grupo que consumiu menos gordura mostraram menor risco para a doença independentemente da perda de peso", disse a coordenadora do estudo, Barbara Gower, professora de Ciências da Nutrição da Universidade do Alabama em Birmingham. Os resultados foram melhores entre os participantes negros. "O estudo aponta que a qualidade da dieta - não a quantidade - difere no risco do aparecimento do diabetes tipo 2", avalia Gower.
O estudo concluiu que limitar a ingestão de gordura por dia para cerca de 27% da alimentação diária de uma pessoa pode diminuir o risco de diabetes a longo prazo.
Os pesquisadores salientaram que são mínimas as mudanças necessárias no dia a dia. "As porções utilizadas neste estudo foram moderadas e por isso as pessoas propensas ao diabetes poderiam adotar facilmente a dieta com baixo teor de gordura", completou Laura Lee Gorée, co-autora do estudo.           Fonte:www.veja.abril.com.br 25/05/2011

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog